A mala lá fora

Como num filme que causa pânico, deixei uma mochila cheia de coisas explosivas abandonada numa esquina qualquer.

Antes de viajar, percebi que ela pesava demais, nada que eu poderia precisar, então achei melhor me desfazer de tudo. Minha intenção não era machucar ninguém, afinal de contas, seu conteúdo era capaz de ferir somente a mim.

No interior, além de muito explosivo; algumas cartas, um escapulário, uma garrafa de água, um vestido verde e uma foto sua. Não sei qual dessas coisas fazia doer mais o meu corpo todo a cada passo que eu dava.

Resolvi que precisava encher uma mochila nova, com tudo de novo. Quero areia das praias, sardas do sol, sal no meu cabelo e um amor que não caiba dentro de qualquer compartimento. Tudo vivido, sentido na pele, em cada parte do meu corpo, não imaginado.

No final, nem soube se a mala explodiu. Pra ser sincera, acho que dela nada poderia vingar, nem forças para resultar em algo grande, como uma grande decepção, ela tinha. Era só um monte de coisas pesadas juntando poeira e tristeza.

Sabe, pensando bem, não preciso de nenhuma mochila, mala ou bolsa. Quero ir só, leve, não tenho nada pra levar e quero estar pronta para aproveitar o que acontecer pelo meu caminho.

Vivian Rabello

  2 comments for “A mala lá fora

  1. Fernanda Prestes
    2 de novembro de 2015 at 09:36

    Bom dia Vivian eu estou fascinada com seus posts digo que quase não tenho tempo mas hj essa segundona preguiçosa e chuvosa tirei um tempinho pra por a leitura em dia e até compartilhei um post seu do amigo é realmente concordo que dá pra contar nos dedos os verdadeiros mesmo não te conhecendo já te adoro felicidades sempre e eu acho que a Austrália vai trazer um bem enorme a você

    • Vivian Rabello
      7 de novembro de 2015 at 08:40

      Bom dia Fernanda! Muito obrigada pelo seu carinho, você é muito fofa e querida!!! Espero que goste do que eu trouxer nessa nova fase… um grande Beijo

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: